quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Fascite Plantar

A fascite plantar é uma inflamação que atinge a fáscia plantar do pé, esta se estende do calcâneo até a base dos metatarsos. Sua função é estruturar o arco longitudinal do pé. Se a faixa for longa, ela permite que o arco do pé seja baixo, o que é mais comumente conhecido como pé chato.




Fatores de de risco para a fascite plantar:

  • Problemas no arco do pé (pé chato e pé cavo)
  • Obesidade
  • Carga repetitiva nos pés decorrente de corridas de longa distância, especialmente em ladeiras ou em superfícies irregulares
  • Aumento súbito de peso
  • Tensão no tendão de Aquiles (o tendão que liga os músculos da panturrilha ao tornozelo)
  • Calçados com apoio insuficiente à curva do pé ou solas macias.

Um tratamento conservador é quase sempre bem-sucedido, ao longo de um determinado período. O tratamento pode durar várias semanas ou até 2 anos, até que os sintomas desapareçam. A maioria dos pacientes apresenta melhora em um período de 9 meses.

O tratamento inicial geralmente consiste em:

  • Medicamentos antiinflamatórios
  • Exercícios de alongamento do calcanhar
  • Fisioterapia

O que fazer para alivio dos sintomas:

  • Aplique gelo à região dolorida. Repita o procedimento, pelo menos, duas vezes ao dia durante 10 a 15 minutos, com mais frequência nos primeiros dois dias
  • Descanse o máximo possível, durante uma semana
  • Tente usar uma proteção no tornozelo, bandagens na área do tornozelo ou palmilhas ortopédicas
  • Use splints noturnos para alongar
  • Consulte um médico para indicação de um tratamento medicamentoso com analgésicos e anti-inflamatórios.
A fascite plantar pode limitar suas atividades de vida diária, afetar sua marcha e por conseguinte comprometer sua postura causando muitas dores, não só na região afetada, mas em todo corpo em função de um desequilíbrio postural ascendente, em prol de uma marcha antálgica. Por isso, cuidado, se você sofre com isso procure tratamento!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O uso de andadores infantis



Vocês sabiam que no Canadá o uso de andadores infantis é proibido? E isso desde 07 de abril de 2007. Pois é, e países como os Estados Unidos estão tentando implantar sua proibição. O motivo é bastante óbvio. É devido a esses artefatos que temos os maiores índices de acidentes com crianças, principalmente os TCE's, traumatismo
s crânio encefálico, e não são poucos os casos em que eles chegam a ocasionar o óbito.
O uso de andadores gera tanta polêmica que vários pesquisadores buscam informações sobre sua utilização. Uma pesquisadora sueca, Ingrid Emanuelson afirma que este equipamento é o produto infantil mais perigoso a que expusemos nossas crianças, seguido dos brinquedos de playgrounds.
Um dado que chama a atenção é que cerca de 60%
a 90% das crianças até os quinze meses é usuário de andadores. Os pais alegam que este equipamento além de ser prático, confere maior estabilidade para marcha das crianças, evitam quedas, e dão maior independência às mesmas. Isto é uma visão equivocada. Na verdade o andador é uma verdadeira ameaça sobre rodas. Revistas de medicina e fisioterapia vem trazendo informações sobre o risco da utilização deste equipamento. De cada mil crianças atendidas em serviços de emergência, dez são fruto de acidentes com andadores, e registra-se a ocorrência de um TCE a cada duas, ou três crianças que usam o andador.
Os andadores em que a crianças ficam sentada no
meio com os pezinhos empurrando o utensílio podem chegar à velocidade de 1 metro por segundo. Qualquer objeto que trave a sua rodinha pode tombar o andador e a primeira parte do corpo a ser projetada ao chão é a cabeça. Daí o grande risco.
O andador ainda retarda o desenvolvimento psicomotor da criança. Ocorre uma privação de vivências corporais, uma vez que elas engatinham menos, levam mais tempo para andar e ficar em pé.
O andador pode prejudicar o atraso motor pois se a criança for pequena demais para o andador, ela irá se locomover utilizando a ponta dos pés, empurrando o chão para trás sem descarregar o peso sobre os membros inferiores sem esboçar o padrão de contração muscular de movimentos coordenados de joelho, tornozelo e quadril. Mesmo se o tamanho da criança for adequado, ainda assim ela vai andar com os joelhos dobrados, mais uma vez sem experimentar o padrão esperado de marcha para a idade.

A cadeirinha na qual a criança fica sentada no andador oferece estabilidade demais, o que a impede de exercitar o equilíbrio ao manusear um objeto ou se deslocar com o andador, ela também não está exercitando o rolar e o engatinhar, isso pode fazer com que ela expresse um retardo psicomotor. Porém esse retardo não é tão preocupante a não ser é claro, que a criança em questão sejas portadora de uma disfunção neuromotora.

Há prejuízo também do exercício físico uma vez que o bebê gasta menos energia, este fator pode contribuir também para o aumento de peso do lactente.

"É muito comum a queda do andador em escadas, e as lesões decorrentes desta queda sempre são graves, com trauma de crânio e hospitalização”, relata o ped

iatra Emílio Carlos Elias Baracat.

Por isso muito cuidado ao eleger um desses para uso de seus filhos.

Mas se você acha essencial o uso de um deles, opte por modelos que não deixem seu bebê suspenso, modelos como esse, por exemplo. Mas não esqueça de ficar sempre supervisionado seu filho(a). Nunca o deixe sozinho!



quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Dia do fisioterapeuta!

Parabéns a todos esses anjos e colegas pelo dia de hoje.

Dias 13 de outubro, dia do fisioterapeuta


Fisioterapeutas são anjos

Fisioterapeutas são anjos que nos ajudam.
Nos ajudam a entender que, apesar da queda, sempre nos ajudarão a levantar.
Nos ajudam a redescobrir os valores da vida, quando tudo parece estar perdido.
A ter paciência diante de dos obstáculos.
A resgatar o amor próprio e a força de vontade.
A reconhecer que o corpo humano é algo espetacular.
Nos ajudam a perceber que a dor se torna frágil diante de suas mãos e a acreditar
que as cicatrizes são marcas de grandes vitória.
A fortalecer, repotencializar e reeducar não só o nosso corpo, mas também a alma!
A resolver deficiências.
A acreditar que Deus existe!
A relaxar mesmo depois de um dia muito difícil. A encher os pulmões de esperança!
A drenar e espirar o sofrimento.
A viver o presente, sem temer o futuro. A alcançar a independência.
A prevenir a doença, tratar o corpo e recuperar a auto-estima.
A utilizar os elementos da natureza a nosso favor.
A acreditar que o mais simples toque de suas mãos faz toda a diferença.
Autora: Fernanda Póvoa

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Desmame da ventilação mecânica

Suporte Ventilatório

É o procedimento de origem invasiva ou não que pode suportar ou substituir temporariamente a função ventilatória de forma total ou parcial.

A intubação visa manter a mecânica ventilatória do paciente e deve ser o mais breve possível tentando não ultrapassar o período de 21 dias.

A Ventilação Mecânica Invasiva (VMI) é indicada em casos de hipoventilação e apnéia, insuficiência respiratória, ressucitação de falência respiratória, perda da integridade mecânica do aparelho respiratório, profilaxia, redução do trabalho respiratório e assistência respiratória para as trocas gasosas.

A VMI pode implicar em algumas complicações, dentre as quais destacam-se a P.A.V., lesões de VsAs, fraqueza muscular e aumento do índice de morbidade.

O Desmame é um processo transitório entre o suporte mecânico e a respiração espontânea em pacientes com VMI por mais de 24 hs. Esse processo pode ser abrupto, o que é relativamente comum em situações em que a retirada gradual não se faz necessária (24Hs pós intubação).
O sucesso do desmame depende da natureza do evento desc
ompensatório, do estado cardiorrespiratório básico do paciente, sendo descrito como habilidade de manter uma ventilação espontânea por no mínimo 24 horas após o desmame.

Sabe-se que
- 42% tempo de VM é despendido para o desmame
- 20% dos pacientes necessitam de um processo gradual
- 15% são reintubados
- Pacientes com extubação precoce aumentam a incidência de pneumonia nosocomial, mortabilade, tempo de internação e custos
- Pacientes reintubados aumentam em 7 vezes a m
ortalidade hospitalar.

Para sabermos se o paciente esta preparado para evoluir para o desmame devemos prestar atenção aos seguintes detalhes:

- Diminuição da sedação

- Estabilização do quadro clínico

- Resolução do evento que o colocou em VM

- Presença de estímulo respiratório

- Equilíbrio hemodinâmico

- Hemoglobina adequada

- Correção do balanço hídrico

- Sem intervenção cirúrgica próxima

- Afebril

- Nível de consciência adequado



Para o sucesso do desmame precisamos prestar atenção em alguns preditivos, tais como ventilometria, manovacuometria, Spo2, padrão ventilatório, estabilidade hemodinâmica e nível de consciência.

Podemos realiza o desmame de forma abrupta, com auxílio do tubo T, com pressão de suporte ou com auxílio do CPAP. Cada uma delas tem suas particularidades, por exemplo:

- Abrupto ou Fast Track

Usado em pctes com pouco tempo de VM

Estáveis

Sem complicações pulmonares

Com baixa dependência de suporte

Pcte em AYRE ou em CPAP – 30 mim

Extuba


- Tubo T

Conectado a prótese ventilatória e ao O2

Mantida por 30 – 120 minutos

Extubação (observação 24hs)

- Falha...

Desconforto respiratório

Agitação

Alteração hemodinâmica (FC > 120, PAS > 180 mmHg, PAD < 70mmHG, 20%)

Aguardar 24hs para nova tentativa

Pressão de Suporte (PS)

Associada a PEEP

Redução gradual até 7cmH2O

Estabilidade por 30 minutos

Extubação (observação 24hs)


- CPAP

Visa melhora da CRF e da PaO2

Reduz shunt pulmonar


- Consideramos que houve falha no desmame quando o paciente

apresentar quadro de

Desconforto respiratório

Agitação

Alteração hemodinâmica (FC > 120, PAS > 180 mmHg, PAD < 70mmHG, 20%

Em caso de falha, devemos aguardar 24hs para nova tentativa.


- Extubação

Retirada da via aérea artificial

Cuidados:

Gasometria satisfatória

Jejum (reflexo de deglutição)

Informar o pcte do procedimento

MHB

Posicionamento

AsVa’s

Instala O2

Retira as fixações

Desinsufla o cuff

Solicita inspiração ao pcte

Retira o tubo

Solicita tosse

Auscultar

Monitorar sinais vitais

Sinais como fadiga muscular, instabilidade cardivascular e reintubação são indícios de que o desmame não teve sucesso.

Pacientes que estão em VMI por mais de 2 ou 3 semanas, ou seja, ventilação prologada podem ter um desmame difícil, bem como os DPOC´s graves, portadores de doenças neuromusculares ou com disfunção de múltiplos órgãos.
Por isso é muito importante a existência de um protocolo de desmame nas UTI´s.

De acordo com Kollef MH, et al. Critic Med 1997; Gregory, 2000; Deivid, 2001; Marelich, 2000:

“Estudos aleatorizados e controlados mostram que a implementação de um protocolo de desmame, independente do modo ventilatório empregado, guiado por fisioterapeutas e enfermagem efetivamente reduz o tempo de ventilação mecânica (evidência grau A).”

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Atuação do CREFITO-10

CREFITO-10 notificará a Rede Globo

O CREFITO-10 vale-se do presente para manifestar repúdio à cena veiculada pela Rede Globo de Televisão no capítulo do dia 31/08/2011 da Novela “Morde e Assopra”, quando um médico apresenta um enfermeiro como o responsável pela realização do atendimento fisioterapêutico em uma criança e este enfermeiro ao ser questionado se estaria habilitado a realizar tais procedimentos, afirma que sim, pois já havia realizado curso técnico de fisioterapia e trabalhado em uma clínica de fisioterapia, entre outras lamentáveis e levianas barbáries da cena.

A fisioterapia é uma profissão de nível superior regulamentada por lei, Decreto-Lei 938/1969, e seu exercício é exclusivo dos profissionais graduados em curso superior de fisioterapia e inscritos no Conselho Regional com jurisdição sobre o Estado de sua atuação, Lei 6316 /1975.

A veiculação destas cenas irresponsáveis na referida novela, transmitem informações equivocadas aos cidadãos a respeito de sua SAÚDE, o que é lamentável.

O CREFITO-10 pautado no compromisso de zelar pela integridade do cidadão impedindo que pessoas não habilitadas exerçam as profissões de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, notificará a emissora responsável pela cena a fim que esta preste os devidos esclarecimentos aos telespectadores alertando para o risco de submeter-se a um tratamento de saúde através de profissional que não possua a devida habilitação para tal.

Cientificaremos também os Conselhos de Enfermagem e Medicina, pois a cena fatídica transmite à população a idéia que estes profissionais estariam aptos a exercer a profissão de Fisioterapia, o que é uma inverdade.

Estas informações foram exgtraidas na íntegra do site do CREFITO-10

domingo, 28 de agosto de 2011

Balneário Camboriú terá disque-fisioterapia

Balneário Camboriú terá disque-fisioterapia


Achei interessante compartilhar com meus amigos pois mostra um crscimento em nossa área, mais um espaço que nós, fisioterapetas estamos recebendo, ou melhor que nossa profissão vem conquistando

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Shantala

A História da Shantala

O médico francês Dr. Frederick Leboyer observou em uma pequena aldeia do sul da Índia (Calcutá), uma mãe massageando seu bebê. Com movimentos suáveis, delicados e carinhosos ficou encantado com a força dessa técnica e batizou a sequência com o nome da mulher ( mãe) "SHANTALA". Shantala é um dos mais lidos livros que Dr. Frederick escreveu, prossegue comemorando a vida, fala com precisão e poesia, de forma de atenuar a ruptura dramática da relação intra-uterina através de uma antiga arte de massagens em bebês desenvolvidas e preservadas na tradição da cultura indiana. Passando assim chamada de técnica de massagear bebês "Shantala". Antes dela ser uma técnica shantala é uma arte. "Arte de dar Amor". E que pode ser praticada pôr todos os que queiram experimentar este momento tão intenso com o bebê, exige para a sua execução um mínimo de prática e a determinação de estabelecer amorosamente um intenso diálogo tátil com esse pequeno ser que se desenvolve. Essa relação entre pais e bebês deverá ser prazerosa, e o prazer só existe se for mútuo. Ritmo, intensidade e tempo de duração da massagem são fatores a serem determinados ao longo da experiência. Segundo Leboyer essa relação amorosa entre mãe e seu bebê deverá ser exercitada diariamente.

No 1.º mês de vida, é essencial o contato natural imediato íntimo e prolongado, que é primordial para a saúde física e psíquica do recém-nascido.

Objetivos da Shantala

Peito

Facilita a ampliação da respiração traz equilíbrio e harmonia

Braços

Fortalece os músculos e as articulações Ativa a circulação e o sistema nervoso, preparando o bebê para engatinhar e andar

Mãos

Estimula a coordenação motora ampla e fina

Barriga

Facilita o funcionamento dos intestinos Elimina gases, trazendo alívio das cólicas Fortalece os músculos abdominais

Pernas

Fortalece os músculos e as articulações Ativa a circulação Estimula o sistema nervoso preparando para engatinhar e andar

Pés

Estimula a sensibilidade plantar

Costas

Alivia a tensão acumulada entre as vértebras trás equilíbrio, eixo e harmonia

Rosto

Estimula a musculatura prepara o bebê para melhorar expressar os sentimentos, raiva, prazer, riso ou choro




Cofira o vídeo da Shantala original.



A Shantala consiste numa técnica simples, amorosa, mas muito profunda, passada oralmente de mãe para filha. É um carinho com seqüência, técnica, direção, que deve ser repetido no bebê diariamente a partir do primeiro mês de idade. a Shantala possui como características o silêncio e a concentração. Ela é uma espécie de meditação que permite um diálogo não verbal, entre a mãe e o bebê.

A Shantala é indicada a partir do primeiro mês pois o bebê já está com a pele mais preparada. Muitas vezes ela descama, troca a pele. Também o umbigo já está cicatrizado. Apesar de ser um toque carinhoso, a shantala tem um toque profundo e forte, não é superficial, faz alongamentos e trabalha a musculatura e as articulações.

Existem inúmeros benefícios desta massagem para o bebê dentre ele posso citar o aprimoramento do relacionamento mãe/bebê e pai/bebê, o estímulo, e até um bom desenvolvimento psicomotor. Elimina gases, cólicas, prisão de ventre, tranqüiliza o sono, gera confiança, e por tudo isso é altamente preventiva. Raramente o bebê que recebe essa massagem diariamente vem a adoecer.

Os efeitos são imediatos. No mesmo dia o bebê já dorme melhor, as cólicas já diminuem. Só vendo para crer. É realmente uma técnica fantástica. Atua em todos os níveis: físico, emocional, energético e espiritual.

Não se deve praticar a shantala quando o bebê está muito doente ou nas crises. Outra contra-indicação seria para doenças de pele que impeçam o toque. Mas ela é ótima para restabelecer a saúde. Também não deve ser feita na criança com estômago vazio. Não deve estar dormindo, nem com frio.

Para realizar a Shantala é preciso observar a melhor hora do bebê, um local tranqüilo, óleo vegetal apropriado para o frio ou calor. A mãe é a pessoa mais indicada, mas o pai também pode, os familiares e numa creche até um profissional, tudo depende da necessidade e da disponibilidade das pessoas.


Confira a Shantala passo-a-passo Clique Aqui.


Veja o passo-a-passo Clique Aqui.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

A SAÚDE DOS PÉS.


Nossos pés são a base de sustentação do nosso corpo, e por isso merecem cuidados especiais. Muitas vezes, por falta de costume ou até mesmo de informação, muita gente se esquece dos pés na hora da higiene pessoal e esses cuidados têm grande importância para a saúde, visto que problemas de desconforto podem evoluir para problemas estruturais mais sérios. Devemos cuidar também da escolha de nossos sapatos, uma vez que eles podem alterar a saúde dessa estrutura tão essencial em nosso corpo, nossos pés


Anatomia do pé


O pé humano é composto de 26 ossos assim distribuídos: sete ossos do tarso (tálus, calcâneo, cubóide e os três cuneiformes); cincos ossos do metatarso; 14 falanges (três para cada um dos dedos, exceto para o hálux, que tem apenas duas).




Os ossos são mantidos unidos através dos ligamentos, que são em se totalizam em um número de 107, formando as articulações. No pé, as articulações são em número de 33: articulação superior do tornozelo, articulação subtalar, articulação transversa do tarso, articulações tarsometatarsianas, articulações metatarsofalangeanas, articulações interfalangeanas.


Anatomia de um pé com salto alto

A figura abaixo mostra o raio-x de um pé calçando um salto alto.

As áreas de um vermelho mais intenso indicam zonas de maior pressão sobre o pé e/ou perna.

Observe como todo o peso do corpo repousa quase que unicamente sobre a parte frontal do pé (a bola do pé), daí a cor vermelha nesta zona.





Dicas para ter pés sempre saudáveis

* Lave e seque muito bem os pés depois do banho para prevenir o surgimento de frieiras.

* Nunca fique descalço em banheiros públicos.

* Evite o uso de sapatos apertados.

* Experimente sapatos no fim da tarde porque os pés costumam inchar ao longo do dia.

* Use meias de algodão.

* Lixe as calosidades pelo menos uma vez por semana. Não corte calos ou calosidades.

* Prefira que um podólogo execute o corte de suas unhas. As unhas não podem ser aparadas muito rentes.

* Use hidratante próprio para os pés diariamente, massageando as áreas com maior calosidade.

* Se a pele estiver muito seca, passe hidratante e coloque meias para dormir.

* Deixe a unha sem esmalte pelo menos uma vez por semana para evitar o ataque dos fungos.

* Você ficou muito tempo em pé ou caminhou demais. Faça uma bela massagem com óleo ou creme apropriado e deite com os pés mais elevados, apoiados sobre um travesseiro ou almofada.

* Procure andar descalço sempre que possível.

* Role uma bola de tênis sob os pés para aliviar a dor das arcadas.

* Caso você esteja com algum problema nos pés, consulte um podólogo.
Usar tênis e meias macias, de preferência de algodão, que absorve melhor a transpiração e protege os pés dos fungos e bactérias causadores de micose e mau cheiro;
* Se usar sapatos de saltos prefira os com plataforma e bico mais largo (quadrado). Os com plataforma foçam menos a curvatura do pé e os de bico mais largo diminuem o aparecimento de joanete e calosidade;

* Prefira sapatos de material macio, mas não mole e com forro de tecido claro para evitar manchas na pele;


Pés de diabéticos

* Procurar um profissional caso alguma leso cutnea dure mais de 48 horas;

* Não utilizar calçados fechados, sem meias;

* Utilizar tecido de algodo para limpar a parte interna dos calçados;

* Usar calçados que protejam contra pequenos traumatismos;

* Sempre verificar o interior dos calçados, antes de colocá-los, em busca de alguma pedra, aspereza ou dobra no forro;

* Estar vacinado contra o tétano.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O fisioterapeuta intensivista

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) caracteriza-se como um local para o adequado tratamento dos indivíduos que possuem um distúrbio clínico importante. Neste local existe um sistema de monitorização contínua que permite o rápido tratamento para os pacientes graves ou que apresentam uma descompensação de um ou mais sistemas orgânicos. A equipe que atua e presta atendimento neste local é multiprofissional, e é constituída por: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas cardiorrespiratórios, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais (Assobrafir, 2008).

O fisioterapeuta intensivista deve ter uma visão geral do seu paciente, uma vez que atua de maneira ampla, tendo ênfase no funcionamento do sistema respiratório otimizando a função ventilatória. A harmonia anatõmica e funcional das estruturas ventilatórias é fundamenal para seu funcionamento e é de vital importãncia para o paciente. Toda a secreção deve ser removida, na medida do possível, e o fisioterapeuta dispõe de várias técnicas para facilitar a mobilização de secreções. Além disso, a fisioterapia auxilia na manutenção das funções vitais de diversos sistemas corporais, pois atua na prevenção e/ou no tratamento das doenças cardiopulmonares, circulatórias e musculares, reduzindo assim a chance de possíveis complicações clínicas. O fisioterapeuta também possui papel importante na prevenção de úlceras de pressão (escaras), na preservação da força muscular, na prevenção de contraturas e deformidades estruturais, para isso faz uso de várias técnicas específicas ao paciente crítico.

Nas últimas décadas as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) têm se tornado uma concentração não somente de pacientes críticos e de tecnologia avançada, mas também de uma equipe multiprofissional experiente com competências específicas. A inserção do fisioterapeuta em UTI começou no final da década de 70 e sua afirmação como membro integrante da equipe de assistência intensiva tem sido progressiva. O profissional fisioterapeuta, como membro integrante desta equipe, necessita cada vez mais de aprimoramento e educação especializada para fazer frente ao avanço dos cuidados intensivos e, sem dúvida, formam uma importante parte da equipe da UTI.

Segundo a Assobrafir, a presença do especialista em fisioterapia cardiorrespiratória é uma das recomendações básicas de todas as UTIs. O trabalho intensivo dos fisioterapeutas diminui o risco de complicações do quadro respiratório, reduz o sofrimento dos pacientes e permite a liberação mais rápida e segura das vagas dos leitos hospitalares. A atuação profissional também diminuiu os riscos de infecção hospitalar e das vias respiratórias, proporcionando uma economia nos recursos financeiros que seriam usados na compra de antibióticos e outros medicamentos de alto custo. Diante disso, a atuação do fisioterapeuta especialista nas UTIs implica em benefícios principalmente para os pacientes, mas também para o custo com a saúde num geral.

Trabalhei dois anos na área intensivista e é muito gratificante o trabalho junto a esses pacientes. A integração e o bom relacionamento da equipe de profissionais dentro das UTI´s tem efeito positivo no prognóstico dos nossos pacientes. Minha maior realização era participar de forma ativa no processo de desmame dos pacientes, tão ativa que nossa equipe de fisioterapia elaborou o protocolo de desmame do local. Dotado de amplo conhecimento na área, domínio das condutas fisioterapêuticas intensivistas e de uma participação ativa e efetiva junto a equipe de multiprofissionais das UTI´s o fisioterapeuta contribui, e muito para a diminuição dos riscos, complicações e infecções hospitalares, possibilita a redução do sofrimento dos pacientes e, consequentemente, permite a liberação mais rápida e segura das vagas dos leitos hospitalares. Diante disso, a atuação do fisioterapeuta especialista nas UTI implica em benefícios principalmente para os pacientes, mas também para o custo com a saúde em geral.



segunda-feira, 11 de abril de 2011

Fisioterapia nas novelas

Não é de hoje que a fisioterapia vem ganhando espaço na mídia. Na novela viver a vida, de Manoel Carlos, a personagem Luciana já deu espaço a fisioterapia após ficar tetraplégica em um acidente automobilistico.

Agora, em Insensato Coração é a vez de Pedro, personagem de Eriberto Leão, vítima de paraplegia, após um acidente aéreo. Chama atenção a preocupção que existe por parte do escritor em ser o mais fidedigno possível a realidade do tratamento fisioterapêutico aplicado a pacientes com este tipo de lesão. Também é importante que se passe a sintomatologia real de um lesado medular, bem como o prognóstico deste tipo de trauma. Para isso contam com a assessoramento de Rachel Araújo, sócia fundadora da Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional (ABRAFIN).

Fico muito feliz em ver nossa profissão ganhando espaço na mídia e o fato de se tentar passar uma visão correta da profissão é muito animador.

Parabéns aos autores da novela e a Rede Globo por esta iniciativa e preocupação.


terça-feira, 29 de março de 2011

Pubalgia

Pubialgia – Pubeíte – Pubite - Osteíte Púbica (síndrome doloro-sa/anfiartrose);

Relacionada a esforços anormais da sínfise púbica que causam microtraumas

Comum em atletas futebol (aceleração /desaceleração);

Acomete mulheres grávidas (frouxidão ligamentar – hormônios).


Sintomatologia - não óbvia - confusão diagnóstica - diagnóstico esdrúxulo - cronicidade;

CLASSIFICAÇÕES:


- Quanto ao modo de aparecimento:


Agudas ou traumáticas; secundárias a traumas indiretos (que-das/repetições).


Crônicas ou biomecânicas; por desequilíbrio mecânico, encurtamentos.


- Quanto ao estágio evolutivo:


Grau 1 - dor pós-treino (pré-lesão);


Grau 2 - dor durante atividade física;


Grau 3 - dor no início da atividade física;


Grau 4 - dor no repouso ou esforço mínimo.


A Sínfise púbica é ponto de convergência de vários músculos, gerando trações em direções e intensidades diferentes.



- Desequilíbrios na musculatura pélvica (adutores) e ísquiotibiais rígidos associados a abdominais fracos levam a estresse excessivo e cisalhamento da sínfise púbica. - O gesto desportivo repetitivo leva ao encurtamento de alguns grupos musculares que agem sobre a pelve e o púbis. - O chute é o gesto que propicia o maior estresse na sínfise (posicionamento do MI/Inércia). - A maior FM encontrada em adutores indica necessidade de fortalecer abdominais. Medida indispensável para prevenção. - Sinais e sintomas: Dor à mobilização de quadril; Diminuição da ADM de quadril; Crepitação na sínfise púbica; Espasmos leves a moderados em adutores; Dor no anel inguinal à Valsalva; Lombalgia por encurtamento de ísquiostibiais Encurtamento de isquios e adutores; Dor durante atividade sexual e perineal; Marcha antálgica (pelo cisalhamento, que normalmente não ocorre); - Testes: Compressão das asas ilíacas; Sinal das pernas cruzadas; De adutores; Sinal de Malgaigne’s (ortostase-protuberância abdominal); Do flamingo;


- RX antero-posterior: evidência alterações na simetria pélvica do quadril ou lombo-sacra. As alterações encontradas dependem muito do estágio evolutivo da patologia - Possibilidades de tratamento: Agudas tratamento convencional (repouso, farmacoterapia, crioterapia, eletro-foto-termoterapia, hidroterapia, massoterapia, alongamento, compressão e fortalecimento). Crônicas não convencional (devolver a mobilidade normal a articulação do púbis e corrigir os desequilíbrios osteomioarticulares).


- Cirurgias:


Raras: (quando o conservador não obtém resultados em até três meses) ressecção de adutores, liberação da musculatura abdominal retraída, debridamento na sínfise púbica e artrodese. A prevenção é essencial, e diminui consideravelmente a ocorrência da patologia.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Reflexoterapia

Reflexoterapia é a utilização terapêutica da Reflexologia. É uma técnica de tratamento por meio de estímulos em uma área reflexa. Reflexologia é o estudo das delimitações destas áreas, assim como as suas funções e ações diante das patologias humanas. É um dos recursos da medicina natural, holística, ou medicina complementar, antigamente conhecida como medicina alternativa.
A reflexologia baseia-se no principio de que existem áreas, ou pontos reflexos nos pés e nas mãos que correspondem a cada orgão, glândula e estrutura no corpo. Ao trabalhar nesses reflexos, reduzimos a tensão em todo o corpo. A energia está sempre fluindo através de canais ou zonas no corpo.
As principais áreas reflexas trabalhadas são: as mãos (reflexo palmar); os pés(reflexo podal); as orelhas (reflexo auricular); a coluna (reflexo vertebral); a face (reflexo facial); e o crânio (reflexo cranial).
Quando esse fluxo de energia flui, permanecemos saudáveis, e quando está bloqueado por tensão ou congestão, ocorre a doença.. Mediante o tratamento dos reflexos, os bloqueios são desfeitos, e a harmonia é restaurada a todos os sistemas. Tratando um pé de cada vez, trabalhamos nos reflexos da sola, os lados e peito do pé, usando as tecnicas digitais apropriadas.
Mas Atenção:
*A Reflexologia deve ser utilizada como tratamento de apoio. Seus resultados com freqüência são surpreendentes mas nunca substitua o seu médico por Ela, a não ser que ele (o seu próprio médico) assim a aconselhe.
A massagem reflexológica ativa o mecanismo de cura que existe no interior de cada um de nós; o seu efeito é cumulativo, ou seja, a cada nova sessão reforça-se a sensação de bem-estar físico e de paz interior, comprovando assim a sua eficácia. E ela deve ser realizada por um profissional especiaizado na área.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A saúde dos professores na rede pública

Os males do dia-a-dia do professor requerem mais do que remédios

O trabalho deve ser fonte de realização e prazer, mas pode causar sofrimento e enfermidades. Pesquisa da revista NOVA ESCOLA e do Ibope feita em 2007 com 500 professores de redes públicas das capitais revelou que mais da metade dos entrevistados sofre de estresse. Entre as queixas freqüentes estão dores musculares, citadas por 40% deles. Preocupa também o fato de 40% terem declarado sofrer regularmente de alguma doença ou mal-estar. Esse “mal-estar docente, tão comum, ganhou até definição do pesquisador espanhol José Manuel Esteve: Algo que sabemos que não vai bem, mas não somos capazes de definir o que não funciona e por quê”.

Nos casos mais sérios, os sintomas acabam afastando os profissionais da sala de aula. No estado de São Paulo – a maior rede do país, com 250 mil professores, são registradas 30 mil faltas por dia. Só em 2006 foram quase 140 mil licenças médicas, com duração média de 33 dias. O custo anual para o governo estadual chega a 235 milhões de reais.

Na atualidade, segundo Sandra Maria Gasparini; Sandhi Maria Barreto; Ada Ávila Assunção, o papel do professor extrapolou a mediação do processo de conhecimento do aluno, o que era comumente esperado. Ampliou-se a missão do profissional para além da sala de aula, a fim de garantir uma articulação entre a escola e a comunidade. O professor, além de ensinar, deve participar da gestão e do planejamento escolares, o que significa uma dedicação mais ampla, a qual se estende às famílias e à comunidade.

A falta de estímulo, as subcondições das escolas públicas, a sobrecarga da jornada de trabalho, salas de aula lotadas com mais de 40 alunos; a falta de outros professores, que faz com que muitos assumam várias turmas simultaneamente; a falta de apoio do sistema governamental, entre outras tantas coisas faz do professor um doente crônico. Não é incomum professores com transtornos psíquicos e muito menos com doenças ocupacionais, como tendinites, bursites, síndrome do túnel do carpo, epicondilites, alterações na coluna, problemas osteomusculares e alterações posturais, sem contar a dor, companheira fiel do professor.


Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o conceito de saúde implica o bem estar físico, psíquico e social. Sabendo disso fica fácil afirmar que esta se encontra comprometida no que diz respeito ao docente, principalmente o da rede pública. A integridade física deste profissional esta em risco.


O mais curioso, é que por exemplo, no Rio Grande do Sul, o plano de saúde oferecido aos professores da rede estadual não dimpõem de psicológos, fonoaudiálogos e nem de fisioterapeutas, ou seja profissionais de extrema importância para melhorar a condição de saúde dos nossos professores.


Em realção à fisioterapia, várias empresas precisam ter em seu quadro de funcionários um fisioterapeuta, para proporcionar um momento de ergonomia ou cinesioterapia laboral para seus funcionários, sabemos que isso minimiza complicações de saúde para os mesmos, bem como problemas de cunho osteomuscular, também melhora o bem estar emocional do grupo no trabalho fazendo com que estes rendam mais. Mas isso não se vê na rede estadual de ensino aqui no RS. Bastariam poucos minutos diários para termos um pouco mais de qualidade de vida para os nossos professores. O fisioterapeuta poderia inclusive dar boas dicas sobre como ministrar posturalmente uma aula, como escrever no quadro, que recursos podem ser usados para evitar dores severas ao final da jornada de trabalho e até mesmo orientar alguns alongamentos que previniriam doenças ocupacionais.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

As mãos e a saúde

Nossas mãos são de extrema importância em nossas vidas. Elas nos ajudam em todas as nosas tarefas. Com elas comemos, dirigimos, trabalhamos, acariciamos, nos expressamos, entre outra inúmeras coisas. Porém, precisamos ter muito cuidado com elas tanto no que diz respeito as atividades desenvolvidas, pois podemos desenvorver doenças ocupacionais, quanto na higiene. E é sobre a higiene que gostaria de falar hoje.

Elas constituem a principal via de transmissão de microrganismos A pele é um possível reservatório de diversos microrganismos, que podem se transferir de uma superfície para outra, por meio de contato direto (pele com pele), ou indireto, através do contato com objetos e superfícies contaminados.

A higiene de nossas mãos é tão importante que a Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu o dia 5 de maio como o Dia Mundial de Higiene das Mãos, pois a prática ainda é a uma das principais formas de prevenção contra a disseminação de microrganismos.

É muito importante que façamos a higiene de nossas mâos sempre. Antes de comermos, ou de prepararmos os alimentos, antes de oferecer alimentos a outras pessoas, principalmente crianças. E quanto ao ambiente hospitalar nem se fala, sempre que visitarmos alguém que esta hospitalizado lavar as mãos é importantíssimo tanto na chegada quanto na saída do quarto ou da UTI.
Aqui vai uma dica de como devemos higienizar nossas mãos. Faça bom proveito!

IMPORTANTE
Antes de iniciar a higienização das mãos, é necessário retirar jóias (anéis, pulseiras, relógio), pois sob tais objetos podem acumular-se microrganismos. Estas podem ser recolocadas após higienização das mesmas.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Curiosidades

Hoje não vou falar sobre fisioterapia em sí. Vou apenas mostrar a vocês duas imagens que pra mim dizem muito. As descobri em um de minhas aulas de biologia, curiosamente elas se encontravam em uma revista de história, mas não pude deixar passar em branco. Acho que todos deveriam refletir sobre elas.

"Viver naturalmente, é simplesmente ser humilde com você e a natureza, uma forma de se construir um futuro mais harmonioso." (Antonio Augusto Jardim dos Santos)



sábado, 5 de fevereiro de 2011

Temas Diversos

Vou postar uma lista de filmes que nos permitem melhorar nossa concepção a respeito de nossos pacientes. Quando tiverem oportunidade assistam.

- Patch Adams
- Melhor Impossível (TOC)
- Uma Mente Brilhante (Esquizofrenia)

- Cada criança é especial (Dislexia)

Deficiência física

- Gabi uma História Verdadeira
- O Homem Elefante
- Simples como Amar
- Mar Adentro
- Carne Trêmula
- Johnny vai à Guerra

- Lua de Fel
- O Despertar para a Vida
- Sempre Amigos
- A Chave da Casa

Síndrome de Down

- O Oitavo dia
- Quem falará por Jonathan
- O Guardião de Memórias
- Do Luto a Luta ( Documentário)
- A Outra Margem

Paralisia Cerebral

- Meu pé esquerdo
- Gabi uma História Verdadeira

- Como uma Borboleta

Câncer

- Um Golpe do Destino
- Tudo por Amor
- Lado a Lado

Autismo

- Os segredos de Adam
- Testemunha do silêncio
- Código para o Inferno
- Rain Main
- Simples como Amar


sábado, 22 de janeiro de 2011

Benefícios da TAA


Existem vários benefícios associados a TAA, dentre eles pode-se citar os seguintes:

- Exercícios de fonoaudialogia,
- Melhora da coordenação motora,
- Diminuição da ansiedade,
- Sensação de bem estar, em função da liberação de endorfinas,
- Descontração, principalmente em hospitais e asilos,
- Melhora da expressão corporal.
- Diminuição no consumo de analgésicos

Existem vários outros benefícios na TAA, isso vai depender do objetivo do tratamento e do animal utilizado. Por exemplo, cavalos podem auxiliar na recuperação da marcha de pacientes com alterações da mesma. Chamamos este tipo de tratamento de aquoterapia.

Terapia Assistida por Animais

TAA, é a abreviação de Terapia Assistida por Animais. Neste tipo de terapia, o animal é intregrado ao grupo de tratamento de pessoas. Este grupo é coordenado por profissionais da área da saúde, que tenham habilidade e treinamento junto aos animais.
Os animais auxiliam no tatamento de doenças neurológicas, psicológias, motoras e até mesmo no câncer.

Este tipo de terapia visa buscar a saúde física, social e emocional dos pacientes, bem como sua reintegração à sociedade. Através dela também podemos reestabelecer funções cognitivas.

Os animais melhoram a auto-estima dos pacientes, diminuem o estresse e a ansiedade, estimula o movimento, o equilíbrio e a percepção espacial do indivíduo.

Existe um trabalho feito por voluntários e animais, mas neste caso é importante a supervisão de um médico veterinário, que pode acompanhar e avaliar o animal durante os procedimentos, evitando que o mesmo seja submetido a situações estressantes, que possam prejudicar sua saúde e comprometer, assim a eficácia do tratamento.

Na TAA vários animais podem participar, dentre eles cito o cachorro, o gato, o coelho, chinchilas, pássaros, entre outros. O importante é que os mesmos não ofereçam riscos aos pacientes. O cão ainda é o animal mais usado devido a sua afabilidade, facilidade de adestramento e aceitação por parte das pessoas.

Independente do animal escolhido, é importante que este esteja em dia com suas vacinas, seja sociavel, não seja muito jovem, pois são muito afoitos e nem muito velho, pois se cansam com maior facilidade.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Dicas de Saúde - Ergonomia

POSTURA AO COMPUTADOR

Postura Inadequada Postura Adequada

Dicas de Saúde - Ortopedia

JOANETES (Hallux Valgus)

O joanete como é conhecido popularmente o Hallux Valgus, é causado por uma deformidade em valgo da primeira metatarsiana, que gradualmente gera uma proeminência lateral do osso.

Sua causa pode ser genética, reumática, ou em decorrência do mau uso de calçados, por isso cuidado com saltos muito altos e com calçados muito apertados.